Na Índia os rios são considerados sagrados. Passear junto deles em cidades como Varanassi, uma das mais antigas continuamente habitadas do mundo, ou Rishikesh cidade de sábios e grandes yogis, é uma experiência intensa e repleta de oportunidades para a introspeção e questionamento. Em lugares como por exemplo, Prayag, ocorre um fenómeno que tem o nome de Triveni Sangam, que significa confluência de três rios, neste caso o rio Ganges, o Yamuna e o Saraswati. A confluência dos dois primeiros é claramente visível à superfície, o Ganges mais claro e impetuoso, o Yamuna mais esverdeado e calmo e o Saraswati que supostamente corre debaixo dos outros dois. É nessa confluência que de doze em doze anos, é organizado o Maha Kumbha Mela o festival mais visitado do mundo, na última edição (2013) cerca de 120 milhões de pessoas visitaram este grandioso evento.

 

 

O vídeo que acompanha este post retrata alguns momentos passados junto do rio Ganges nas cidades de Rishikesh, Varanassi e Calcutá. Destas três cidades é em Rishikesh que o Ganges está mais perto da sua origem. Sempre que visitamos esta mítica cidade, passamos muito tempo nas margens desse magnífico rio e alguns bons momentos dentro dele.

Numa das viagens que fizemos, o aluguer de motorizadas permitiu-nos chegar a locais muito pouco visitados ao longo do rio. A liberdade de podermos parar onde queríamos, revelou-nos sítios deslumbrantes nos quais a natureza se manifesta de forma exuberante.

[g-gallery gid=”4321″]