Tapas – austeridade. Tapas não tem nada a ver com processos de mortificação ou auto-punição. Para atingir o estado de meditação é necessário um corpo forte e saudável, que consiga permanecer imóvel durante bastante tempo. A prática de determinadas austeridades tem este objectivo de fortalecer o corpo e a mente, libertando toxinas e impurezas, semelhante a um processo alquímico no qual se derrete o ouro para o livrar das impurezas. Este exemplo do calor e do fogo como purificador está directamente ligado aos tapas clássicos do yoga, nos quais o praticante se sujeita ao calor do sol, do fogo e do sadhana. Num contexto mais geral e não estritamente prático, tapas é a atitude de auto-superação, a capacidade de transformar as dificuldades em oportunidades para evoluir.