Vanda Scaravelli, uma professora de yoga exemplar, inspirou muitos professores e praticantes através da sua abordagem plena de leveza e poesia. Aqui ficam alguns excertos do seu livro ‘Awakening the Spine’:

A gravidade é uma parte da natureza. Mantém o mundo agregado. Estamos todos ligados por ela. Estamos ligados à terra. A terra está ligada ao sol. Quando estamos de pé a gravidade puxa-nos da cintura para baixo. Sentes uma força a puxar. A terra puxa-te para baixo. Se estiveres descontraído e atento ao corpo, sentes essa força. Deixas o corpo a ser sugado pela terra e isso é a gravidade. Ao mesmo tempo a parte alta do corpo torna-se mais leve, aberta, consciente e descontraída.

Tem tudo a ver com a forma como a coluna se move dos calcanhares até ao alto da cabeça com a gravidade. Deixas o corpo afundar, afundar, afundar, e a parte alta do corpo torna-se mais leve. Quanto mais te afundas, mais leve se torna a parte alta, e isto cria uma onda de beleza que percorre todo o corpo, e o corpo move-se com essa onda. A onda que flui para a terra permite que a gravidade atravesse toda a coluna e a energia sobe até ao alto da cabeça. O corpo é puxado para baixo, e da cintura para cima cria-se uma maravilhosa forma de sentir, de agir, de movimentar. O que dá um sentido de autoridade, de liberdade, de beleza.

A sensação é mais interior; porque o movimento vem do interior, a sensação é interior. É uma sensação de bem-estar enquanto exploras as posições sem as quereres conquistar. Nunca deves ter em mente aquilo que queres fazer mas sim o que o corpo pode aceitar.

O yoga não pode ser praticado para controlar o corpo; é o oposto, o yoga tem de trazer liberdade ao corpo, toda a liberdade que o corpo precisa.

Uma mente rígida é muito acertiva, mas muitas vezes está errada. Uma mente flexível é normalmente incerta, mas muitas vezes está certa.

Se conseguirmos parar o balanço dos pensamentos recolhidos de memórias passadas, e dos pensamentos que ganham forma na fantasia e são projectados no futuro pela imaginação, vamos encontrar o silêncio. Convida o silêncio, acolhe o silêncio, e lentamente o silêncio torna-se uma parte de ti.